Fotos que comprovariam nepotismo no Lacen/AL são expostas em sessão na ALE

Fotos que comprovariam nepotismo no Lacen/AL são expostas em sessão na ALE

Mais uma vez, a situação administrativa no Laboratório Central de Saúde Pública de Alagas (Lacen/AL) foi tema de debate na Assembleia Legislativa Estadual (ALE). O deputado Davi Maia (DEM) retomou o assunto e apresentou novas denúncias contra o Governo de Renan Filho (MDB) que reforçam àquelas que ele mesmo fez dando conta de nepotismo naquela unidade.

Desta vez, o parlamentar apresentou fotos, durante a sessão plenária desta terça-feira (5), que, na avaliação dele, comprovariam a prática irregular. São funcionários que estariam participando de reuniões internas, em setores do laboratório, numa comitiva durante a inauguração do Hospital da Mulher e até praticando zumba na sala de recepção.

“Por que este povo ainda não foi desligado do Lacen/AL? Será que existem outros políticos por trás deste apadrinhamento? Só peço duas coisas ao Governo do Estado: que acabe com o nepotismo no laboratório, pois queremos um órgão técnico para que todos tenham condições de trabalhar, e que seja publicada uma portaria da Sesau [Secretaria de Estado da Saúde] em que se divulgue a lista de prioridade dos testes”, destacou Davi Maia.

Ele mostrou, também em plenário, “prints” de conversas em grupos de aplicativo de mensagens instantâneas que revelariam, conforme a denúncia do parlamentar, pedidos para se colocar pessoas na lista de prioridades. Maia disse que teve acesso a toda esta documentação a partir de um funcionário do Lacen/AL, que ainda está trabalhando.

O deputado ainda voltou a citar a denúncia de falta de kits para exames de detecção de coronavírus em Alagoas. E questionou a existência de 960 kits, anunciados pelo Governo do Estado, ainda no início dos efeitos da pandemia no Estado. “Doze dias depois, a assessoria técnica do Lacen informou, em e-mail, que não tinha kits no Estado. Ela chega a suplicar pelos testes para organizar o serviço interno. Ou seja, quem está mentindo, eu o ou governador?”, desafiou.

Em aparte, o líder do Governo, deputado Silvio Camelo (PV), reafirmou que denúncias sem as devidas confirmações atrapalham as ações em um momento delicado, como é o de uma pandemia. 

Veja matéria completa aqui

Compartilhe:

Deixe uma resposta