Secretários estaduais vão a ALE explicar ações de combate à Covid-19

Secretários estaduais vão a ALE explicar ações de combate à Covid-19

——

Encontro aconteceu na quinta-feira (10)

Os secretários estaduais de Saúde e de Planejamento, Alexandre Ayres e Fabrício Marques, estiveram na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), nesta quinta-feira (10) para explicar as ações de combate à COVID-19 do Governo do Estado.

O deputado Davi Maia (DEM) questionou os secretários sobre o que tem sido feito para a devolução dos valores gastos com o Consórcio Nordeste, como foram administrados os recursos federais e sobre as denúncias sobre nepotismo e ingerência no Laboratório Central (Lacen).

“Embora exista uma Medida Provisória (MP) que permita o pagamento antecipado para aquisição de respiradores na pandemia, isso só poderia ter sido feito com a contrapartida de garantias, o que não houve no caso Alagoas está com um prejuízo de mais de R$ 5 milhões”, diz Maia.

O secretário de Saúde afirmou que o Governo recebeu mais de R$ 95 milhões de recursos federais para utilizar na pasta e foram gastos cerca de R$ 80 milhões. No total, mais de 56% de recursos gastos na pandemia tiveram origem Federal.

“Utilizamos esses valores exclusivamente pra investir no Sistema Único de Saúde (SUS), na modernização da estrutura dos hospitais aquisição de equipamentos” afirmou Ayres.

NEPOTISMO

Sobre os casos de nepotismo no Lacen, o secretário esclareceu que repudia esse tipo de atitude e que afastou alguns funcionários previamente e está investigando os casos. Acrescentou ainda que os servidores apontados estão há anos nos cargos.

“Dos 14 profissionais citados, 12 foram contratados na gestão anterior e estão nos cargos há anos. As denúncias do deputado ajudaram a Sesau a tomar as devidas providências e vamos apurar todos os casos”, explicou.

Em março deste ano, o deputado Davi Maia apresentou documentos que comprovavam nepotismo no órgão estadual.

CONSÓRCIO NORDESTE

Sobre o Consórcio, Maia reiterou que Alagoas não pode perder mais de R$ 5 milhões com a compra frustrada de respiradores nunca entregues e valores nunca  devolvidos.

Sobre o assunto, Alexandre Ayres explicou. “Nós pagamos ao Consórcio Nordeste e estamos sendo responsabilizados pelas ações deles, estamos buscando todos os meios para que o Consórcio responda pelo caso, mas o governo de Alagoas não pode ser responsabilizado por isso”, conclui.

Saiba mais sobre a reunião: https://www.al.al.leg.br/comunicacao/noticias/secretarios-apresentam-balanco-das-acoes-de-combate-a-covid-1

Secretários estaduais vão a ALE explicar ações de combate à Covid-19

Compartilhe:

Deixe uma resposta