ALE rejeita requerimento para que TCE investigue compra de respiradores

ALE rejeita requerimento para que TCE investigue compra de respiradores

—–

A Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) rejeitou, nesta terça-feira (1), dois requerimentos de autoria do deputado estadual Davi Maia (DEM) para que o Tribunal de Contas de Alagoas (TCE-AL) realize auditoria nos contratos de aquisição de respiradores. As tentativas de compras foram realizadas pelo Governo do Estado, através do Consórcio Nordeste, e causou um prejuízo de R$ 5 milhões ao Estado.

“Nosso pedido era para que o Tribunal analisasse os contratos feitos pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesau) com o Consórcio Nordeste para que tenhamos respostas sobre esses equipamentos que nunca foram entregues e trouxeram enormes prejuízos não só financeiro”, explica Maia.

Os requerimentos n° 581 e 580 se referiam às duas tentativas de compras feitas através do Consórcio do Nordeste. Na primeira compra, Alagoas pagou antecipadamente o valor de R$ 4.488.750,00 por 30 respiradores. Nenhum equipamento foi entregue e nenhum valor foi ressarcido.

Na segunda compra, foram gastos pela Sesau R$ 5.226.934,7 em novos respiradores que também não foram entregues. O Consórcio Nordeste devolveu um valor com uma diferença de R$ 593.963,12, justificando a perda por causa da variação do dólar.

Entre os parlamentares presentes, votaram a favor dos requerimentos os deputados Cabo Bebeto (PTC), Cibele Moura (PSDB), Jó Pereira (MDB), Antônio Albuquerque (PTB) e Tarcizo Freire (PP).

“O que o Governo tenta esconder utilizando sua bancada na ALE para barrar um simples requerimento de auditoria? O povo merece e precisa saber”, afirma.

Compartilhe:

Deixe uma resposta