Após pedido da ALE, polícia investiga suposta ameaça de morte a deputado

Após pedido da ALE, polícia investiga suposta ameaça de morte a deputado

A pedido da Presidência da Assembleia Legislativa Estadual (ALE), a Polícia Civil de Alagoas (PC/AL) instaurou inquérito para apurar suposta ameaça de morte sofrida pelo deputado estadual Davi Maia (DEM). A investigação foi aberta na semana passada e está sendo comandada pelo delegado Fabrício Lima do Nascimento, do Núcleo de Inteligência da instituição. 

Foi o próprio parlamentar quem solicitou da Mesa Diretora do Poder Legislativo, na sessão plenária do dia 6 de maio, o envio de um ofício à Delegacia Geral da Polícia Civil requerendo a apuração do conteúdo de mensagens postadas nas redes sociais que podem indicar um tom ameaçador.

O requerimento de Davi Maia foi aprovado na hora do expediente, por todos os deputados presentes na ocasião, seja de maneira física ou remota. No mesmo dia, o documento com a solicitação foi encaminhado ao delegado-geral Paulo Cerqueira. Nele, foi acostada a papelada que apresenta a publicação na internet, cujo comentário é avaliado como uma provável ameaça feita ao democrata. 

Assim que recebeu o ofício, Cerqueira designou o delegado Fabrício Lima do Nascimento para liderar a apuração dos fatos. A portaria n.º 1452/2020, com a designação da autoridade policial, foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 8 de maio. O resultado da investigação será informado à direção da Casa de Tavares Bastos.

Procurado pela reportagem, Davi Maia só confirmou que recebeu ameaça pela internet, mas não quis comentar o teor dela, se tem alguma ligação com a atividade parlamentar e quem seria o autor. “Prefiro aguardar a investigação por parte da Polícia Civil”, limitou-se a falar. 

Já a assessoria de comunicação da PC, também consultada pela Gazetaweb, afirmou que o delegado Fabrício Lima já iniciou a checagem dos informes repassados pelo Legislativo. Todavia, nada será divulgado à imprensa, neste momento, sob a alegação de que qualquer informação pode atrapalhar a investigação.

O deputado do DEM é uma das vozes ativas da oposição ao Executivo estadual na Assembleia Legislativa. Nas últimas semanas, tem apresentado uma série de denúncias que colocam em xeque a administração do Laboratório Central de Saúde Pública de Alagoas (Lacen/AL). A principal delas diz respeito à prática de nepotismo no órgão. 

Segundo ele, todas as informações de possíveis falhas no Lacen foram encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE) e a três comissões da ALE para a devida apuração.

Veja matéria completa aqui

Compartilhe:

Deixe uma resposta