Deputado compara Renan Filho a ditador e propõe comissão para fiscalizar obras

Deputado compara Renan Filho a ditador e propõe comissão para fiscalizar obras

O deputado Davi Maia (DEM) voltou a criticar a postura do governador Renan Filho (MDB), durante sessão na Assembleia Legislativa (ALE), na manhã desta quinta-feira (27). Ele acusou o chefe do Executivo de não ter projetos para o Estado, comparando-o a um ditador e ainda propôs que a Casa de Tavares Bastos crie uma comissão para monitorar as obras paradas e atrasadas de responsabilidade do governo.

“O governador passou uma hora recitando uma carta aqui, mas só falou do passado. Fiquei esperando que fosse apresentado um novo caminho, o que está sendo pensado para o Estado nos próximos anos, mas saí daqui entristecido pensando que futuro Alagoas terá. Penso que o futuro termina nas articulações políticas, tendo em vista que não há projeto de Estado, mas de poder”, destacou.

O democrata reafirmou que sempre será oposição a Renan Filho, ficando sempre do lado contrário ao grupo político dos Calheiros. “Digo isto porque estamos vivendo, em Alagoas, uma grandíssima ditadura”, ressaltou, em referência ao estilo de administração adotado pelo governador desde o primeiro mandato.

Segundo ele, a mensagem de Renan Filho aos parlamentares não trouxe nenhuma novidade. O parlamentar também fez menção, por diversas vezes, a serviços inacabados do governo e a ações que se arrastam a anos sem conclusão. 

Entre as obras, ele citou o viaduto da antiga rotatória da PRF, o marco referencial no antigo Alagoinhas e a duplicação da AL-101 Norte, classificando como “serviços de faz de conta”.

Diante disso, o parlamentar lançou a proposta para que a ALE forme uma comissão de acompanhamento das obras atrasadas ou paradas que são de responsabilidade do governo Renan Filho. “Devemos checar, inclusive, que não existe projeto de futuro desta gestão para o Estado e descobrir o que falta para destravar o desenvolvimento de Alagoas”.

Veja matéria completa aqui

Compartilhe:

Deixe uma resposta