Davi Maia acusa Governo do Estado de produzir “fake news”

Davi Maia acusa Governo do Estado de produzir “fake news”

Recorrente no plenário da Assembleia Legislativa, o tema “fake news” voltou a ser abordado pelo deputado Davi Maia (DEM), que em pronunciamento nesta quarta-feira, 17, acusou o Governo do Estado de produzir e divulgar notícias falsas durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “Quem mais faz fake news nesse Estado é o Governo. Quem mais publica notícias falsas nesse Estado é o Governo”, reforçou o parlamentar, destacando matérias publicadas na Agência Alagoas, site oficial do Executivo, para justificar seu posicionamento. “O Governo estampou nas suas páginas, há quatro dias: ‘Estado recebe recursos investidos na compra de respiradores’. Senhores deputados, isso é um mentira deslavada”, acusa Maia.

Na sequência, o democrata apresenta outro dado que comprovaria suas acusações, um ofício do secretário de Saúde, Alexandre Ayres, dirigido ao Consórcio Nordeste, no qual informa que já foram empenhados R$ 10,513 milhões e feito o pagamento no valor de R$ 5,2 milhões e que houve a devolução de apenas R$ 4,662 milhões dos tais recursos. “Restando, diz o secretário Alexandre Ayres, R$ 593 mil. Que sumiram! Aí ele diz: ‘Informamos ainda a existência de um saldo do referido montante de R$ 5,250 milhões”, contou Davi Maia. “Ou seja, mandaram R$ 10,500 milhões e receberam R$ 4,600 milhões. Onde é que está a devolução dos recursos?”, questiona o deputado.”O primeiro pagamento de R$ 4,800 sumiu, ninguém verá mais. Diz a dona da empresa que R$ 12 milhões foram pagos a título de consultoria aos amigos da Bahia. E que os outros R$ 600 foi da diferença cambial do euro”, prosseguiu Davi Maia, questionando quem seria o responsável por devolver esses recursos. “Gostaria de saber se o Estado é cúmplice ou vítima desse Consórcio?”.

Durante o pronunciamento, Davi Maia apresentou dados do Ministério da Saúde que mostram Alagoas com os piores números no combate à Covid-19. “Se quisermos comparar Alagoas com o Estado do Tocantins, a chance de morrer de Covid-19 em nosso Estado é de 261% maior”, exemplificou. “Nós perdemos a luta para Covid-19 por conta do Governo de Alagoas. Não tem um número que nos mostre que a luta em Alagoas foi eficiente”, criticou Davi Maia, destacando que, enquanto em outros Estados conseguiriam adquirir respiradores, o Governo alagoano não efetuou a compra de nenhum desses equipamentos.

Fonte: Comunicação ALE

Compartilhe:

Deixe uma resposta