Covid-19: Gestão de UPA presta esclarecimentos sobre mortes

Covid-19: Gestão de UPA presta esclarecimentos sobre mortes

A diretora da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Trapiche, Drª Sandra Gico, prestou esclarecimentos à Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), nesta segunda-feira (6). A reunião virtual buscou esclarecer as circunstâncias da primeira morte por coronavírus no Estado e foi realizada à pedido do deputado Davi Maia (DEM). 

Os parlamentares presentes na sessão questionaram as denúncias de negligência e buscaram entender o motivo que levou o paciente a permanecer na unidade. 

“No dia 16 de março, o governador anunciou que existiam 24 leitos de UTIs nas UPAs, mas hoje a diretora nos informou que na verdade não há nenhum, visto que as UPAs não são equipadas para essa finalidade”, afirma Maia. 

De acordo com relato da direção, não haviam leitos disponíveis em unidades especializadas para a transferência do paciente. Por isso, ele teve que permanecer na UPA entre os dias 26 a 30 de março, contrariando a recomendação máxima de até 24 horas. 

“O governador anunciou hospitais especializados e leitos suficientes, mas na primeira vez que o sistema precisou, ficou claro que houve uma falha é uma divergência entre o que ele anuncia nas redes e a realidade”, questiona Maia. 

Outra informação confirmada na reunião é a de que somente os pacientes em estado grave são submetidos ao exame que identifica o vírus. Na opinião de Maia, isso pode indiciar uma subnotificação dos números de Covid-19, em Alagoas. 

PRÓXIMOS PASSOS
 
Na próxima quinta-feira (9), a Comissão de Saúde reúne-se virtualmente com o secretário de saúde, Alexandre Ayres. 

“Na ocasião buscaremos saber quantos leitos de UTIs existem, qual o protocolo de atendimento, quanto tempo o paciente pode passar na unidade. Isso tudo precisa estar muito claro para a população”, conclui.

Compartilhe:

Deixe uma resposta