Davi Maia questiona Governo de Alagoas sobre quantidade de testes da Covid-19

Davi Maia questiona Governo de Alagoas sobre quantidade de testes da Covid-19

Durante a sessão, o deputado também argumentou sobre a idade de vacinação no município de Murici

O deputado estadual Davi Maia (DEM) questionou, na sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Alagoas desta quarta-feira (02), o Governo de Alagoas sobre a baixa quantidade de testes para a Covid-19. De acordo com dados do Laboratório Central de Alagoas (Lacen), no período de 01 a 26 de maio, foram feitos 15.851 testes, o que equivale a 609 resultados por dia, sendo uma quantidade insuficiente para suprir a demanda do estado.

Segundo os dados do Laboratório, o Estado tem em estoque, 2.210 teste de RT-PCR, considerado o padrão ouro na testagem dos pacientes, e mais 11.945 testes rápidos feitos nos locais reservados para receber pacientes com sintomas gripais.

No entanto, o Observatório Alagoano de Políticas Públicas para Enfrentamento da Covid-19 (OAPPEC), fez alerta para o baixo número de testes, diante agravamento dos casos da doença no estado nos últimos dias.

“Não existem testes suficientes para testar todos os casos suspeitos. Temos cerca de 12 mil testes rápidos em estoque e 2 mil de PCR, e quase 17 mil casos em investigação da doença. Em muitos casos a pessoa só recebe o resultado do teste depois que melhorou ou a família só fica ciente do resultado depois que o paciente morreu”, expôs o deputado.

Davi Maia questionou também a falta de parceria do Estado com os laboratórios da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), que teriam condições de realizar testagem em massa da população alagoana.

“Nem se juntasse os testes rápidos e os testes de PCR não conseguiríamos atender os pacientes que estão no nosso plantão. E não adianta dar explicações, é claro que o Estado não conseguiu resolver a questão das testagens, isso está transparente”, acrescentou.

VACINAÇÃO EM MURICI

Ainda durante a sessão desta quarta-feira (02), Davi Maia também questionou o Governo sobre a distribuição de vacinas para o município de Murici. De acordo com as redes sociais oficiais do município, a vacinação da Covid-19 já está alcançando o público-alvo de 45 anos ou mais.

Contudo, os demais municípios alagoanos estão vacinando pessoas com idade média de 55 e 59 anos. “Qual é a equação de distribuição da vacina, se a média do estado é 55 anos por que Murici está em 45? Qual é a diferença de Murici para as outras cidades?”, questionou Davi Maia.

O deputado ainda solicitou que a Comissão de Saúde e Seguridade Social da Assembleia Legislativa investigue os motivos pelos quais Murici está vacinando pessoas com 45 anos e os outros municípios não.

“Gestão não são todos que fazem. Quem vacina são os municípios, mas quem faz a distribuição é o Governo. Então será que Murici está sendo beneficiado? Faço um alerta para a Comissão de Saúde desta casa”, concluiu Maia.

Compartilhe:

Deixe uma resposta