Artigo - Alagoas: 202 Anos

sexta-feira, 20 Setembro 2019 - 15:26

Nós, alagoanos, somos um povo guerreiro. Descendente de Zumbi, que luta e que batalha diariamente. Mesmo estando na lanterna do desemprego (AL é o 2º estado brasileiro com mais desempregados; são 15,2% dos alagoanos economicamente ativos), saímos todas as manhãs com as esperanças renovadas para vencer e mudar as estatísticas. Determinação que podemos comparar a de Marechal Deodoro nos campos de Batalha.

Nosso povo já foi bem descrito diversas vezes pelas letras de Graciliano Ramos, mas essas mesmas letras faltam na nossa alfabetização. Também dividimos com o Piauí os lamentáveis números de analfabetismo, evasão escolar etc. Mas temos condições de superar e melhorar, afinal tivemos filhos como Tavares Bastos ainda no Século XIX, mostrando que nossa capacidade intelectual é gigante, que precisamos mesmo é de igualdade. Nossos alunos estão sedentos por conhecimento e exemplos não faltam.

Somos um estado belo como já cantou Djavan, mas o que estamos fazendo com nossas belezas naturais? Como tratamos nossas lagoas, nossas praias, nossos mangues e nossas matas? Também não podemos esquecer do nosso semiárido. E que potencial tem o nosso sertão de turismo, agricultura e desenvolvimento? Poderíamos driblar tudo isso como a Rainha Marta  faz, nos campos de futebol. Recebemos bolas redondas, sejam naturais como o Velho Chico ou artificiais como o nosso Canal do Sertão (onde já foi investido quase R$3 bilhões) e, infelizmente, estamos chutando para as arquibancadas. Situação digna de deixar Dida e Zagalo revoltados da vida.

Nise da Silveira conseguiria explicar, mas não precisa de tanto. Somos como uma composição de Hermeto Pascoal. Podemos cair, mas nos levantamos. Podemos sofrer, mas ficamos mais fortes. Podem teimar em não nos ouvir, mas gritaremos mais alto. Podem querer duvidar, mas somos o filé do Nordeste, somos pequenos em tamanho, mas grandes em vontade, em dimensão, em imaginação, em força de vontade. Pode demorar, mas seremos os primeiros. Parabéns Alagoas, mas antes de tudo parabéns a você, alagoano.